Qual a Diferença Entre Fluxo de Caixa e DRE

Qual a Diferença Entre Fluxo de Caixa e DRE
05/11/2020

Ao longo do ano, o setor contábil de uma empresa deve apresentar uma série de demonstrativos financeiros. Além de úteis para entender a situação econômica atual e real do negócio, manter os relatórios em dia também é importante para a regularização fiscal. E, para fazê-los de forma correta, é preciso saber a diferença entre fluxo de caixa e DRE.

Quer entender melhor como funciona cada um deles e suas principais distinções? Continue acompanhando este artigo do portal e-Diário Oficial!

Qual a diferença entre fluxo de caixa e DRE?

Fluxo de caixa e DRE fazem parte de uma série de documentações de comprovação fiscal e acompanhamento financeiro necessárias para uma empresa. Entretanto, é importante conhecer as particularidades de cada um desses demonstrativos para não se confundir.

Confira as características de cada um:

Fluxo de caixa

O fluxo de caixa trata-se do registro de transações financeiras. Ou seja: as entradas e saídas de dinheiro da empresa. Nele, dividem-se da seguinte forma:

  • entradas: pagamento de clientes para produtos e serviços, recebimento de juros, entre outros;
  • saídas: quitação de contas de consumo, compra de produtos, salário de colaboradores, etc.

Assim, é possível entender qual o fluxo de movimentações da empresa. Esse ponto é interessante para saber qual a liquidez do negócio e a quantia disponível em caixa, o que é crucial, principalmente, em momentos de crise.

Um ponto importante é o registro de data em que essas transações ocorreram, uma vez que isso permite mapeá-las de forma correta. Aliás, isso torna mais fácil a elaboração de análises. Por exemplo: será que o número de vendas aumenta próximo ao quinto dia útil?

DRE

DRE diz respeito ao Demonstrativo de Resultado de Exercício. Esse relatório é essencial para entender a situação financeira de uma empresa no último exercício social. Enquanto o documento anterior mostrava resultados em tempo real, este é mais recomendado para analisar períodos mais longos.

Ou seja: ao analisar as movimentações de um ano inteiro, é possível traçar comparativos entre períodos anteriores e, assim entender a tendência de crescimento da empresa. Será que ela é positiva, ou vem caindo nos últimos tempos? Sabendo isso, é mais fácil criar um planejamento para as próximas etapas.

Desta forma, o ideal é que a contabilidade use ambos os relatórios, já que eles apresentam diferentes aspectos do setor financeiro.

Gostou de saber a diferença entre fluxo de caixa e DRE? Conte com os serviços do e-Diário para publicação de demonstrativos financeiros no Diário Oficial!

Por: Leonardo Silva

Nem tudo pode ser publicado no Diário Oficial da União (DOU) e do Estado (DOE) e o Leonardo entende bem disso. Com todo o seu conhecimento na área jurídica, ele sabe exatamente que tipo de conteúdo será aceito ou não na etapa de aprovação da matéria pela a Imprensa.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode se interessar por

Veja mais