Balanço Patrimonial: O Que É E Como Fazer O Seu!

Balanço Patrimonial: O Que É E Como Fazer O Seu!

Você sabe o que é balanço patrimonial? O termo é designado para denominar um documento de demonstração contábil solicitado em determinado período que verifica a posição patrimonial e financeira de uma empresa. A emissão desse relatório é obrigatória por lei e, geralmente, é realizada no fim do ano, mas pode ser requisitada em qualquer outra data.

Quer saber mais sobre este documento, descobrir como criá-lo e evitar os principais erros? Confira o artigo!

O que é balanço patrimonial e para que serve?

Por meio do balanço patrimonial, todos os bens e contas da empresa são consolidados e agrupados, facilitando o conhecimento e análise da situação financeira e patrimonial para todos os seus acionistas.

Além dessas informações, devem constar as demonstrações das ações e seus respectivos custos imediatamente anteriores para fins de comparação. Tudo isso é regulamentado de acordo com a Lei 6.404/1976.

O documento é importante para o acompanhamento de estoques, liquidez financeira e dívidas. Isso contribui para verificar o crescimento ou a queda da empresa durante um determinado período, além de conseguir analisar com outros resultados comparativos.

Essa demonstração contábil é composta pelos elementos ativos e passivos da empresa, bem como pelo seu patrimônio líquido.

Qual a estrutura do balanço patrimonial?

Para fazer corretamente a estrutura do Balanço Patrimonial, primeiro, você sabe qual é a diferença e o que representam os bens ativos e passivos? Veja abaixo uma breve explicação sobre eles:

Ativos

Os ativos são caracterizados em dois: circulantes e não circulantes. Os circulantes podem ser fluxos de caixa, estoques ou contas a receber, por exemplo. Eles estão disponíveis em curto prazo dentro da empresa, menos de um ano.

Já os não circulantes são as contas de longo prazo e que permanecem na empresa por mais de um ano de atividade. Por exemplo, os equipamentos móveis ou veículos que a organização tem.

Passivos

Os passivos também podem ser classificados em circulantes e não circulantes. Os circulantes são as obrigações que a empresa possui a curto prazo, em menos de 12 meses. Por exemplo, as dívidas com fornecedores.

Os passivos não circulantes são os registros a longo prazo e que podem levar mais tempo para serem pagos. Os empréstimos aos bancos, por exemplo, geralmente são pagos durante anos e podem ser classificados aqui.

Calculando o patrimônio líquido da empresa

Sabendo disso, é preciso separar e calcular cada um para facilitar a análise. Na estrutura do documento, de um lado ficarão os ativos (esquerdo) e do outro os passivos (direito).

Para facilitar seu entendimento, coloque esses dados em uma tabela ou planilha. Vide o exemplo:

ATIVO

PASSIVO

bens e direitos

obrigações e dívidas

TOTAL ATIVO

TOTAL PASSIVO

A diferença entre os elementos ativos  e os passivos representa o patrimônio líquido da empresa, ou seja, o capital disponível em caixa.

Se essas equações não resultarem em equilíbrio, isso significará que há problemas na contabilidade da empresa.

Erros que você não deve cometer na hora de fazer um balanço patrimonial

Como esse documento é de suma importância para as empresas, vale ficar atento para evitar os principais erros cometidos ao elaborar esse documento:

Misturar dados pessoais e empresariais

Se você é um microempreendedor e acredita que não precisa da ajuda de um contador para organizar suas informações empresariais, cuidado, você pode acabar misturando as finanças pessoais com as contas da corporação.

Essa confusão pode gerar alguns riscos para o negócio, uma vez que acaba mascarando o resultado da atual situação financeira da empresa. 

Cálculos errados

Esse é um dos principais erros que podem ser cometidos durante a elaboração do relatório. Porém, isso só realmente acontecerá se a sua empresa não tiver organização nas informações.

Para ajudar, separe, desde o início, os números relacionados à vendas e compras, por exemplo. Dessa forma, ficará muito mais fácil coletar os dados e apresentá-los nos cálculos.

Fazer a coleta de dados manualmente

Um MEI ou microempresa pode até conseguir coletar manualmente dados para a apresentação do balanço patrimonial, porém, organizações de médio e grande porte tendem a deixar informações de fora e, com isso, deixar passar erros totalmente despercebidos.

Fazer o balanço não é tarefa fácil e, por isso, ferramentas automatizadas para gestão e que possuem integração com planilhas podem ajudar. 

Arredondamento de valores

Arredondar valores parece ser uma prática inofensiva para você? Saiba que, parante a lei, essa é uma ação ilegal. Se o valor em uma determinada área do negócio deu, por exemplo, 0,98, não pense em arrendá-lo para 1,00.A falta de dados precisos tende a ilustrar grandes diferenças para menos ou para mais quando somadas.

Gostou de saber o que é balanço patrimonial e como criá-lo? Se você precisa publicar as informações sobre o balanço patrimonial de sua companhia no Diário Oficial da União (DOU), conte com os serviços do e-Diário Oficial para fazer isso de forma mais rápida, prática e segura! 

Entre em contato com o e-Diário e saiba mais!

Por: Leonardo Silva

Nem tudo pode ser publicado no Diário Oficial da União (DOU) e do Estado (DOE) e o Leonardo entende bem disso. Com todo o seu conhecimento na área jurídica, ele sabe exatamente que tipo de conteúdo será aceito ou não na etapa de aprovação da matéria pela a Imprensa.

Comentários:

  1. Avatar Claudiana disse:

    Muito bom o conteúdo.

  2. Avatar Jussara disse:

    Adorei os artigos

  3. Avatar Jucélia Margonato disse:

    Gostei muito de receber as matérias!
    Obrigada

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode se interessar por

Veja mais