Estrutura do Balanço Patrimonial do Rio de Janeiro

Estrutura do Balanço Patrimonial do Rio de Janeiro
05/09/2018

Assim como no resto do Brasil, a estrutura do balanço patrimonial do Rio de Janeiro segue exigência legais. De acordo com a Lei 6.404/197, nomeada como lei das Sociedades Anônimas, é exigida a demonstração contábil com o objetivo de realizar a verificação da situação financeira empresarial. Normalmente, o processo é realizado ao fim do período de um ano, porém poderá ser requisitada durante em qualquer momento.

Se você tem dúvidas de como estruturar o demonstrativo financeiro da sua empresa no Rio de Janeiro, confira esclarecimentos neste artigo!

 

Entenda como é a estrutura do Balanço Patrimonial do Rio de Janeiro

O desenvolvimento de um relatório eficiente de balanço patrimonial é importante para se consiga visualizar a situação financeira empresarial. Resumidamente, o documento é composto pelas seguintes partes:

 

  • fatores ativos;
  • fatores passivos;

 

Em relação aos fatores ativos, eles podem ser definidos como ativos circulantes ou não circulantes. O primeiro deles representam todas as contas da empresa, ou seja, pagamentos que deverão ser feitos e outros tipos de despesas. Já os ativos não circulantes estão relacionados ao crédito existente com associados e investimentos.

Para explicar os aspectos passivos, podemos defini-los como as obrigações da empresa, como dívidas em decorrência de empréstimos, juros e taxas. Ou seja, para conseguirmos estabelecer a estrutura do balanço patrimonial do Rio de Janeiro, assim como dos outros estados da federação, é essencial elencar todos os fatores ativos e passivos.

 

Dicas para estruturar balanço patrimonial

Para que seja possível visualizar a situação financeira empresarial, é necessário definir o valor referente ao patrimônio líquido. Ou seja, a conta deve envolver a diferença entre os aspectos ativos e passivos. O resultado negativo, sem dúvidas, aponta para problemas na estrutura financeira.

Uma estratégia para conseguir obter os resultados mais próximos à realidade contábil da sua empresa é realizar um acompanhamento mensal. Assim, é possível observar e prever possíveis dificuldade futuras. Além de diminuir a margem de erros, ao deixar para realizar o balanço de uma vez.

Agora que você já sabe como é a estrutura do balanço patrimonial do Rio de Janeiro, acompanhe mais conteúdos sobre o temática no E-diário Oficial!  

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode se interessar por

Veja mais