Correspondente Jurídico – Conheça Um Pouco Mais Sobre a Rotina e Remuneração

Veja como é o dia a dia do correspondente jurídico
12/09/2017

No Direito, atuar como correspondente jurídico é uma grande alternativa. A profissão proporciona conhecimento, networking, experiência diferenciada, liberdade de horários e diversas outras vantagens, que podem ser usufruídas tanto por advogados formados, quanto por estudantes a partir do 7º semestre da faculdade, desde que tenham a carteira de estagiário da OAB.

Gostou da ideia? Então confira, a seguir, como funciona a rotina e a remuneração de quem atua como correspondente jurídico e descubra se você se identifica com a profissão.

O que faz um correspondente jurídico?

Como o correspondente jurídico trabalha prestando serviços para outros advogados, empresas e escritórios de advocacia de diversas partes do país, as suas tarefas são bem variadas.

Dentre outras atividades, o advogado pode trabalhar com:

1. Audiências;
2. Julgamentos;
3. Prepostos;
4. Diligências;
5. Protocolos;
6. Distribuição de ações;
7. Cópias de processos (incluindo digitais).

Dessa forma, o profissional de direito coloca em prática o conhecimento adquirido sobre diversos processos jurídicos e ainda ganha uma rica experiência profissional.

Como é o dia a dia do correspondente?

A rotina do correspondente jurídico é organizada e definida por ele. Ou seja, é o profissional quem escolhe quais serviços vai prestar, quantas demandas atenderá e também quantas horas do dia deve dedicar ao trabalho.

No entanto, é importante lembrar que quem atua como correspondente também tem prazos, definidos pelos contratantes, que precisam ser cumpridos. O que faz com que se tenha um bom planejamento.

Portanto, saber como manter a organização no trabalho é extremamente importante para determinar a quantidade de serviços que serão prestados, o esforço que cada um deles demandará e, consequentemente, o valor da renda que será obtida.

Como o correspondente jurídico é remunerado

Para quem atua como correspondente jurídico, quanto mais serviços são prestados, maior é o retorno financeiro. Porém, a remuneração de um correspondente costuma ser um pouco diferente da remuneração de um advogado.

Como o correspondente não lida diretamente com o cliente, ele negocia os seus honorários diretamente com o contratante. Além disso, o valor costuma ser estabelecido de acordo com cada diligência, levando sempre em consideração seu tamanho e dificuldade.

Quanto ao recebimento dos honorários, ele também é negociado entre as partes envolvidas. Porém, o pagamento costuma acontecer logo após o término do serviço contratado ou de forma mensal. Assim, o correspondente não precisa esperar o fim de longos processos para receber a sua parte.

Já sabe se vai atuar como correspondente jurídico? Se ainda está em dúvida, continue navegando pelo E-Diário, confira os três motivos para ser um advogado correspondente e descubra as principais vantagens dessa profissão!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode se interessar por

Veja mais