Saiba Tudo Sobre o Tesouro Direto

Saiba Tudo Sobre o Tesouro Direto
03/05/2017

Sempre quando alguém fala sobre investimento ou poupança, é comum que alguém sugira o Tesouro Direto. Nos últimos anos, muitas pessoas estão buscando por este tipo de investimento e, por isso, você saberá todas as informações necessárias no post a seguir.

Afinal, o que é o tesouro direto?

O Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional criado em parceria com a BMF&F Bovespa para a venda de títulos públicos federais para pessoas físicas de forma on-line. O objetivo principal é financiar obras de infraestrutura, saneamento, educação, entre outros.

Títulos públicos

São chamados de títulos públicos os ativos de Renda Fixa. Ou seja, no dia da compra você saberá o quanto receberá no futuro. É importante frisar que a Renda Fixa não significa que não existe risco. No entanto, esse risco é extremamente baixo.

Os títulos públicos podem ser divididos em duas categorias. Veja:

Pré-fixados: nesse segmento, o investidor sabe exatamente a rentabilidade que irá receber se esperar até o final da aplicação.

Pós-fixados: nessa modalidade, o investidor recebe uma remuneração de acordo com um indexador (índices como o IPCA, por exemplo).

Títulos que podem ser escolhidos

Existem alguns títulos disponíveis para a estratégia de investimentos, antes eles não eram tão definidos e, por isso, sofreram algumas alterações na nomenclatura para que pudessem ser melhor explorados. Conheça os principais:

Tesouro Pré-fixado

Antigo LTN, essa modalidade possui fluxo de pagamento simples. Ou seja, o investidor recebe o valor investido com o acréscimo da rentabilidade na data do vencimento ou resgate do título. De modo geral, o pagamento ocorre somente uma vez, que é no final da aplicação.

Tesouro Selic

O fluxo desse pagamento também é simples, isso significa que não existe o pagamento de juros semestrais. Ele é indicado para quem pode esperar para receber o dinheiro até o final do período da aplicação.

Tesouro IPCA

Esse título possui rentabilidade vinculada à variação do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), acrescida de juros que já são definidos no momento da compra. Nesse caso, não ocorre o pagamento de cupom de juros semestral e o resgate de valor nominal atualizado acontece na data de vencimento do título.

Melhor estratégia para cada título

A grande vantagem do Tesouro Direto é justamente a possibilidade de diversificar o investimento em títulos que atendam às perspectivas e diferentes planejamentos. Para saber qual é o melhor para o seu contexto, observe bem a rentabilidade, resgate e tempo (médio, curto ou longo prazo).

Para investir no Tesouro Direto, é necessário ter um cadastro como investidor em um Agente de Custódia que pode ser tanto o banco em que você possui conta quanto uma corretora de valores.

Deseja publicar informes da população? Conte com os serviços rápidos, práticos e eficientes do e-Diário!

Você também vai gostar de:

  1. Como Montar um Balanço Patrimonial – Tudo o Que Você Precisa Saber
  2. O que é Compliance?

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode se interessar por

Veja mais