Matérias

Demonstrativo Financeiro da Empresa: O Que É e Como Fazer

O demonstrativo financeiro de uma empresa é um documento que diagnostica a situação econômica do negócio. Ele é essencial para a administração de contas e, ainda, um documento imprescindível para que possíveis investidores consigam analisar a organização e tomar decisões.

Neste artigo você vai aprender o que é este documento, quais são os tipos de informações que devem estar nele e como fazer o da sua empresa. Boa leitura!

O que é o demonstrativo financeiro de uma empresa

O demonstrativo financeiro é o relatório contábil de uma organização que visa informar os gestores, credores, investidores e o governo sobre a situação econômica da empresa. 

Toda firma precisa, obrigatoriamente, prestar contas todos os anos por meio dessas demonstrações, que contemplam desde o fluxo de caixa até o pagamento de impostos. 

Internamente, ainda, esse documento é de grande valia para auxiliar os gestores e membros do conselho na tomada de decisões. Isso acontece porque ele apresenta todos os gastos, qual é o faturamento previsto, a quantidade de recursos disponíveis e a capacidade de pagamento da empresa.

Entenda, a seguir, quais são as demonstrações que devem constar nesse documento:

Demonstrativo de Resultados do Exercício (DRE)

A publicação do DRE é uma das obrigações mais importantes de uma empresa. Esse documento deve ser disponibilizado tanto aos gestores quanto os investidores, e informa exatamente qual foi o lucro ou o prejuízo da organização ao longo do período analisado.

Os principais lançamentos do DRE são:

  • receita bruta: total de dinheiro recebido pela empresa com a venda de seus produtos ou serviços;
  • receita líquida: receita bruta menos os impostos incidentes sobre o faturamento;
  • custos de mercadorias vendidas: todos os custos embutidos no processo produtivo (passando por matéria-prima, salários dos colaboradores, etc);
  • lucro bruto: receita líquida menos os custos de mercadorias vendidas;
  • despesas: todos os gastos da empresa que estão fora do processo produtivo, como as despesas com vendas, despesas administrativas, etc;
  • lucro operacional: lucro bruto menos as despesas;
  • resultado financeiro: engloba as despesas e as receitas;
  • lucro líquido: lucro obtido pela empresa após todos os pagamentos, inclusive os do imposto de renda.

Esse último item é o mais importante do documento inteiro, pois ele é o demonstrativo final da situação financeira da empresa: se ela está lucrando (e quanto está lucrando) ou se está levando prejuízo (e qual é o tamanho deste prejuízo).

Balanço Patrimonial

O Balanço Patrimonial é o demonstrativo da situação financeira da empresa, levando em consideração os ativos e passivos do negócio, que significam:

  • ativos: direitos e bens de uma empresa (tudo o que gera renda);
  • passivos: obrigações de uma empresa (tudo o que ela deve pagar).

O resultado final, que é a diferença entre os ativos e passivos, demonstra o patrimônio líquido da empresa, ou seja, sua situação econômica.

Fluxo de caixa

O fluxo de caixa é um documento que deve apresentar a situação financeira da empresa em diferentes períodos de tempo. Por meio dele, um gestor ou investidor deve conseguir analisar quanto de dinheiro entra e sai da organização no período de um dia, uma semana, um mês, um trimestre e um ano.

Esse demonstrativo ajuda na compreensão da origem e da aplicação dos recursos ao longo dos períodos, o que facilita o controle financeiro da firma.

Demonstrações de Lucros ou Prejuízos Acumulados (DLPA)

O DLPA é o documento que mostra as mudanças no patrimônio líquido da organização, e seus dados levam em consideração informações que são demonstradas no DRE e no Balanço Patrimonial.

Ele deve ser o comparativo entre o saldo de um momento anterior e o atual da empresa e conter dados como o saldo de lucros ou prejuízos acumulados nesse período e quais foram as mudanças na contabilidade que impactaram nesse resultado.

Como fazer o demonstrativo financeiro da empresa

A regra para o demonstrativo financeiro de uma empresa é que ele tem que conter todas as informações importantes para que seja possível aferir a situação econômica atual da organização — e compreender o que aconteceu para que ela chegasse a essa situação.

A forma com a qual essas informações são obtidas e documentadas, vai de cada organização. Dependendo do tamanho da firma, pode ser essencial contar com softwares automatizados de gestão financeira para não perder nenhum dado importante. 

Além disso, na hora de apresentar os dados, vale a pena pensar na possibilidade de utilizar recursos visuais e elementos como gráficos e tabelas que facilitem a compreensão da informação.

Tome cuidado não apenas com a precisão dos dados, mas também com a formatação do documento para torná-lo o mais legível e interessante possível.

E falando em obrigações financeiras de uma organização, aproveite para ler também o nosso artigo sobre as Normas Brasileiras de Contabilidade e garanta que sua organização esteja dentro da lei.   

Conteúdo AG Mestre

Recent Posts

Entenda a diferença entre inadimplência fiscal e sonegação de imposto

Você sabe qual é a diferença entre inadimplência fiscal e sonegação de imposto? Explore o…

20 horas ago

ESG na contabilidade: qual o impacto na prática profissional e nos processos das empresas

Explore o impacto do ESG na contabilidade empresarial, destacando benefícios como transparência, redução de riscos…

3 dias ago

Reforma tributária: o que muda para as empresas?

Saiba como a reforma tributária afetará sua empresa, com novos impostos e simplificação do sistema.…

6 dias ago

Como preparar documentos legais para publicação no DOU?

Este artigo fornece um guia completo sobre como preparar documentos legais para publicação no Diário…

1 semana ago

Como criar um sindicato: passo a passo

Quer saber como criar um sindicato? Leia nosso guia completo com o passo a passo,…

2 semanas ago

Onde Deve Ser Publicado o Edital de Licitação?

Saiba onde publicar um edital de licitação de forma legal e eficaz. Leia o artigo…

3 semanas ago