No ano de 2008, o governo federal implementou uma política pública que mudou significativamente a situação do empreendedorismo no Brasil. Trata-se da criação de um modelo empresarial simplificado, também conhecido como MEI (sigla para Microempreendedor Individual).

Essa iniciativa governamental beneficiou diretamente os trabalhadores autônomos, concedendo mais dignidade e proporcionando o acesso a benefícios como alvará, aposentadoria e emissão de nota fiscal.

Desse modo, a abertura do MEI é um passo importante para muitos empreendedores, já que, a partir disso, podem formalizar e regularizar o próprio negócio.

Continue a leitura do artigo e entenda mais sobre:

  • o que é o MEI;
  • para que serve o MEI;
  • as vantagens de ser MEI.

O que é o MEI?

O MEI é uma política pública instituída por meio da Lei Complementar n° 128, de 19 de dezembro de 2008. Seu objetivo é formalizar as ocupações de indivíduos que trabalham de forma autônoma.

Para que uma pessoa possa abrir MEI, existem alguns requisitos básicos que devem ser cumpridos, dentre eles:

  • ter faturamento anual de, no máximo, R$ 81 mil;
  • ter apenas 1 colaborador contratado, de maneira que a remuneração desse trabalhador não exceda o valor de um salário mínimo nacional, regional ou ao piso da categoria;
  • não compreender atividades de cunho intelectual.

Além dos pontos citados acima, também há algumas restrições a serem levadas em consideração no momento de abertura do MEI. Não é permitido:

  • ter sócios no negócio;
  • ser dono de outra empresa;
  • ser participante de outro tipo de negócio. 

Para que serve o MEI?

Muitas pessoas podem se perguntar para que serve o MEI. Na realidade, a principal função da abertura desse tipo de empresa é legalizar e regularizar pequenos negócios de trabalhadores autônomos.

A institucionalização dessa política por parte do Governo Federal fez com que milhões de trabalhadores informais brasileiros fossem amparados socialmente, contribuindo para a segurança jurídica.

Um dos benefícios de ser MEI é a emissão de notas fiscais (NF), ainda que haja a dispensa desse ato em certos casos. Entretanto, em determinados contextos, a apresentação da NF é obrigatória. Isso ocorre quando:

  • o cliente é pessoa jurídica (PJ);
  • a pessoa beneficiária dos serviços prestados ou produtos comercializados faz a solicitação;
  • há a necessidade de envio e transportes do produto para um cliente.

Quais as vantagens de ser MEI?

Ao formalizar o negócio próprio por meio da abertura do MEI, o microempreendedor passa a ter acesso a algumas vantagens, como: regime tributário simplificado, carga tributária reduzida e linhas de crédito específicas.

Conheça as especificidades de cada um desses benefícios: 

Regime tributário simplificado e carga reduzida

Diferentemente de outras categorias empresariais, o MEI está inserido em um regime tributário simplificado e paga uma carga tributária menor.

A arrecadação de impostos do MEI é feita por meio do Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS), com uma taxa mensal fixa e emitida de maneira completamente eletrônica.

Os valores referentes ao ano de 2024 variam conforme as categorias:

  • comércio e indústria: R$ 71,60;
  • prestação de serviços: R$ 75,60;
  • comércio e serviços: R$ 76,60.

Leia também: Gestão Tributária — 6 Dicas Para Garantir A Sua Sem Preocupações

Acesso a linhas de crédito específicas

De forma geral, o crédito é um tipo de solução financeira que possibilita que os microempreendedores tenham a concessão de uma certa quantidade de dinheiro para devolução futura — geralmente com um acréscimo de juros.

No Brasil, existem algumas alternativas disponíveis para MEIs, como:

Microcrédito

Opção existente em diversas instituições do mercado financeiro, sendo voltada para indivíduos que precisam de investimentos menores. Como pontos positivos, as taxas de juros são mais baixas e existem menos burocracias na análise de crédito.

Programas governamentais

Como exemplo, é possível mencionar o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), que proporciona juros reduzidos e prazos estendidos para pagamentos.

Instituições financeiras

Também é oportuno procurar bancos comerciais e cooperativas de crédito para empréstimos, financiamentos e outras linhas destinadas exclusivamente para MEIs. 

Outras vantagens

Além das vantagens citadas e explicadas anteriormente, outros pontos positivos de ser MEI são:

  • concessão de alvará de funcionamento gratuito;
  • dispensa de Escrituração Contábil (Contador);
  • possibilidade de vender ou prestar serviço para órgãos públicos;
  • disponibilidade de benefícios previdenciários, tais como licença maternidade, auxílio doença, aposentadoria por idade ou invalidez;
  • acesso ao apoio técnico do SEBRAE (cursos, consultorias e informações).

Agora que você já sabe para que serve o MEI e quais são os seus benefícios, leia também um passo a passo de como abrir uma empresa e tire suas dúvidas sobre esse processo.

Conteúdo AG Mestre

Recent Posts

Reforma tributária: o que muda para as empresas?

Saiba como a reforma tributária afetará sua empresa, com novos impostos e simplificação do sistema.…

2 dias ago

Como preparar documentos legais para publicação no DOU?

Este artigo fornece um guia completo sobre como preparar documentos legais para publicação no Diário…

4 dias ago

Como criar um sindicato: passo a passo

Quer saber como criar um sindicato? Leia nosso guia completo com o passo a passo,…

1 semana ago

Onde Deve Ser Publicado o Edital de Licitação?

Saiba onde publicar um edital de licitação de forma legal e eficaz. Leia o artigo…

3 semanas ago

O Que Precisa Ser Publicado no Diário Oficial do Estado?

Não sabe o que deve ser publicado no Diário Oficial do Estado? Leia nosso artigo…

3 semanas ago

Lei de Drogas — Conheça a Legislação e Seus Principais Artigos

A Lei de Drogas diferencia usuários e traficantes e determina penalizações distintas para cada caso.…

4 semanas ago