Categories: Leis

Inventário Judicial e Extrajudicial – Entenda Os Conceitos Envolvidos

Você sabe o que é inventário judicial e extrajudicial? É uma lista de bens, direitos e dívidas do falecido, além da identificação de todos os seus herdeiros. São discriminados com números dos registros e valores em um documento para que possa ser devidamente apresentado ao juiz e feita a divisão adequada.

Para você entender melhor qual a diferença entre eles e quais são as suas características, continue lendo este artigo. 

O que é inventário?

Quando acontece o falecimento de uma pessoa e ela deixa bens, o inventário é a maneira legal de formalizar a transferência e partilha dessa herança.

A sucessão de bens disciplina a transmissão do patrimônio de quem faleceu para os seus sucessores (herdeiros). No entanto, não somente os bens que serão divididos, no processo do inventário é incluído alguns direitos e deveres que podem ser prestados na ausência do proprietário, como as dívidas do falecido.

O prazo para abertura do inventário é de 60 dias após a abertura da sucessão (momento do falecimento), caso aconteça o descumprimento do prazo, poderá ocasionar em uma multa de caráter tributário. 

Até o fim do processo, todos os bens são indivisíveis, ou seja, não poderão ser vendidos sem autorização judicial. 

Diante disso, existem dois tipos de modalidade de inventário, sendo denominados judicial e extrajudicial (administrativo). Veja a seguir!

Inventário Judicial

O inventário judicial é aquele feito perante a justiça, sendo necessário a presença de um advogado para intermediar o processo. Para isso, será preciso a apresentação de alguns documentos fundamentais para abertura dessa modalidade de inventário. São eles:

  • certidão de óbito do falecido;
  • documentos pessoais dos herdeiros;
  • procuração;
  • escritura dos bens imóveis;
  • certidões negativas de débitos fiscais. 

Inventário Extrajudicial

O processo de inventário e partilha por meio do processo judicial exige diversas burocracias e leva até décadas para ser finalizado. Desde 2007, existe uma facilitação, sendo possível solicitar esse procedimento diretamente em cartório de notas, chamado de inventário extrajudicial.

Para isso, é necessário o cumprimento de determinadas exigências, que são: 

  • os herdeiros precisam ser capazes (maiores de idade, não possuir deficiência mental ou impossibilitado de expressar sua vontade);
  • todos concordarem em fazer o inventário nessa modalidade;
  • não possuir um testamento.

Para ambos os casos, será necessário pagar o Imposto de Transmissão “Causa Mortis” (ITCMD), cujo valor varia de um estado para outro.

Quer saber o que é inventário patrimonial? Leia o artigo: Inventário Patrimonial — Saiba o Que é e Aprenda a Organizar na Sua Empresa

Conteúdo AG Mestre

Recent Posts

Patente: O Que É E Por Que Registrá-la?

A patente é um título concedido de propriedade temporária para uma invenção ou um modelo…

1 dia ago

2 Dicas Para A Renovação De Licença Ambiental

Após o prazo estabelecido pelo órgão licenciador, é necessário o requerimento da renovação de licença…

1 dia ago

O Que É o Pacto Antenupcial, Suas Funções e Quando Ele É Necessário

Para entender melhor o que é o pacto antenupcial, leia este artigo!

3 dias ago

Capital Social — O Que É E Como Este Valor É Calculado?

É muito comum ouvirmos falar que é necessário ter um Capital Social para abrir uma…

5 dias ago

Ata Notarial —O Que É E Como Fazê-la Corretamente

Existem alguns casos que, mesmo após a criação de boletins de ocorrência, o registro legal…

1 semana ago

Como Consultar Os Balanços Patrimoniais Publicados Com o E-diário

Consulte balanços patrimoniais publicados no E-diário. Saiba como funciona neste artigo!

1 semana ago