Categories: Sem Categoria

Como Fazer o Balanço Anual da Empresa

Também chamado de balanço patrimonial, o balanço anual é um documento demonstrativo financeiro que toda empresa deve realizar, independentemente de seu porte. Embora essa seja uma tarefa rotineira, que precisa estar no radar de todos os empresários, é muito comum ter muitas dúvidas e estresse.

Se você também está angustiado com isso, leia este artigo para saber como fazer o balanço anual da sua empresa da maneira correta para evitar problemas financeiros na empresa e, até mesmo, enroscos com a fiscalização. 

O que é o balanço anual

O balanço anual é um relatório que visa demonstrar a situação econômica de uma empresa. Além de ser obrigatório por lei, esse documento é essencial para analisar a saúde financeira do negócio, pois leva em conta todo o trajeto do dinheiro para entender se o resultado do período analisado foi positivo ou negativo.

Com base nele, é possível fazer um planejamento estratégico mais seguro para a empresa, considerando a situação real das finanças. Além disso, ele ajuda a tomar decisões econômicas mais coerentes e até mesmo a apresentar a situação a possíveis investidores.

Como o próprio nome sugere, ele deve ser elaborado anualmente — mas, em alguns casos, empresas optam por elaborá-lo com maior frequência, para manter os dados mais atualizados.

O não cumprimento da obrigação de fazer o balanço anual traz consequências negativas bem importantes para a empresa, como a impossibilidade de pedir por uma recuperação judicial, a de usar esses dados como prova em disputas jurídicas e, até mesmo, de dividir os lucros e dividendos de maneira adequada entre os sócios.

Como fazer o balanço anual da empresa

São três as informações da empresa que devem constar no balanço anual:

  • ativos;
  • passivos;
  • patrimônio líquido;

Entenda melhor sobre cada um deles:

Ativos

Tudo o que gera algum valor econômico para uma empresa é chamado de ativo, como os bens e as contas a receber. Eles são divididos entre ativos circulantes e ativos não circulantes:

Ativos circulantes

Esses geram valor em menos de 1 ano para a empresa.

Ativos não-circulantes

Levam mais de 1 ano para gerar valor.

Nesse caso, são considerados:

  • os recebimentos parcelados para além do período de 1 ano (como um serviço ou produto que foi pago pelo cliente em mais de 12 vezes);
  • os investimentos; os bens imobilizados;
  • os bens intangíveis.

São considerados imobilizados os bens necessários para o funcionamento da empresa e a execução de suas atividades, como imóveis, automóveis e maquinários — itens que até podem ser vendidos, mas que não são encarados dessa maneira pois participam da geração de dinheiro da empresa.

Já os intangíveis são bens que não são físicos, como a marca ou os direitos autorais.

Baixe o nosso guia de elaboração de balanço patrimonial

Passivos

Os passivos, por sua vez, são todas as obrigações, despesas (fixas ou variáveis) e dívidas de uma empresa. São divididos entre passivos circulantes e passivos não-circulantes.

Passivos circulantes

Obrigações, despesas e dívidas com prazo de vencimento inferior a 1 ano.

Passivos não-circulantes

Obrigações, despesas e dívidas com prazo de vencimento superior a 1 ano.

Patrimônio líquido

O patrimônio líquido é o resultado que obtemos da subtração ativos – passivos. Se esse valor for positivo, significa que a empresa obteve lucro no período analisado. Se for negativo, significa que houve prejuízo.

Agora que você já entendeu quais são as informações que não podem faltar para a elaboração do balanço patrimonial, é importante saber que esses dados precisam ser muito bem registrados, organizados e gerenciados durante todo o funcionamento da empresa.

Uma despesa ou um recebimento que não é levado em consideração já altera a veracidade do balanço e dos resultados apresentados. Portanto, a organização financeira do negócio como um todo é parte fundamental da elaboração do relatório.

Com os registros desses dados devidamente atualizados, a tarefa do balanço anual não é tão complicada. Será necessário:

  • reunir as informações;
  • verifique a veracidade desses registros, conciliando-os com documentos, extratos e saldo;
  • realizar os cálculos necessários.

É importante, ainda, comparar o balanço anual atual com os dos períodos anteriores para entender o cenário financeiro da empresa em um prazo de tempo maior, já que isso também impacta no planejamento estratégico.

O balanço patrimonial é um dos relatórios que fazem parte do demonstrativo financeiro da empresa, um documento mais amplo que visa mostrar em muito mais detalhes a situação econômica da empresa como um todo.

Para entender mais sobre o que deve constar nesse documento e qual é a finalidade, leia também o artigo sobre o que é e como fazer o demonstrativo financeiro do seu negócio.

Conteúdo AG Mestre

Recent Posts

Entenda a diferença entre inadimplência fiscal e sonegação de imposto

Você sabe qual é a diferença entre inadimplência fiscal e sonegação de imposto? Explore o…

4 horas ago

ESG na contabilidade: qual o impacto na prática profissional e nos processos das empresas

Explore o impacto do ESG na contabilidade empresarial, destacando benefícios como transparência, redução de riscos…

2 dias ago

Reforma tributária: o que muda para as empresas?

Saiba como a reforma tributária afetará sua empresa, com novos impostos e simplificação do sistema.…

5 dias ago

Como preparar documentos legais para publicação no DOU?

Este artigo fornece um guia completo sobre como preparar documentos legais para publicação no Diário…

7 dias ago

Como criar um sindicato: passo a passo

Quer saber como criar um sindicato? Leia nosso guia completo com o passo a passo,…

2 semanas ago

Onde Deve Ser Publicado o Edital de Licitação?

Saiba onde publicar um edital de licitação de forma legal e eficaz. Leia o artigo…

3 semanas ago