Matérias

Razonete na Contabilidade: Saiba O Que É E Como Fazer

A gestão contábil de uma empresa é essencial para que ela seja viável, já que sem um gerenciamento financeiro não tem como uma organização ir para frente. Nesse sentido, diversas ferramentas e documentos são utilizados para que o controle das finanças da empresa seja bem feito, e um deles é o razonete. 

Leia esse artigo para entender o que é o razonete na contabilidade e como fazer esse documento.

O que é razonete na contabilidade

O razonete é uma ferramenta da contabilidade financeira, usada para registrar e facilitar o acompanhamento das transações monetárias de uma empresa de forma clara. 

Nesse documento, deve-se registrar todas as movimentações de uma conta específica, cada transação sendo anotada em uma linha separada e incluindo informações como data, descrição e valor. 

Os débitos devem ser separados dos créditos, para que se saiba exatamente o dinheiro que está entrando e os valores que estão saindo. 

Qual é a diferença entre razonete e balanço contábil?

Embora sejam documentos distintos, o razonete e o balanço contábil costumam ser frequentemente confundidos. Eles servem, no entanto, para diferentes propósitos. 

Enquanto o razonete é usado para acompanhar o movimento das contas ao longo do tempo, registrando créditos e débitos em colunas separadas, o balanço é um documento que visa apresentar a situação financeira da empresa em um determinado momento. 

Ou seja, enquanto o razonete é atualizado com frequência, o balanço patrimonial é feito em períodos específicos e visa fornecer uma visão real da situação da empresa no período analisado. 

Como fazer um razonete

Fazer um razonete é um processo relativamente simples! Confira o passo a passo:

1. Esquematize o razonete

Em uma folha de papel ou documento em branco no computador, faça uma tabela com duas colunas. Uma será direcionada aos débitos e a outra, aos créditos. 

Acima da tabela, especifique a conta que será registrada e acompanhada no documento.

2. Registre as transações

A partir de então, basta começar a registrar as transações ocorridas nas categorias corretas, sejam débitos ou créditos da conta. 

3. Calcule os saldos

O ideal é que, após cada transação registrada, o saldo seja calculado novamente para que se saiba se o valor está positivo ou negativo. É muito importante manter o documento atualizado para que ele reflita a real situação da conta. Só assim a precisão das informações financeiras é garantida.

Se interessou pelo assunto? Aproveite para ler também o nosso artigo sobre como lançar empréstimo na contabilidade, uma questão que pode deixar muitos contadores em dúvida.

Conteúdo AG Mestre

Recent Posts

Entenda a diferença entre inadimplência fiscal e sonegação de imposto

Você sabe qual é a diferença entre inadimplência fiscal e sonegação de imposto? Explore o…

3 horas ago

ESG na contabilidade: qual o impacto na prática profissional e nos processos das empresas

Explore o impacto do ESG na contabilidade empresarial, destacando benefícios como transparência, redução de riscos…

2 dias ago

Reforma tributária: o que muda para as empresas?

Saiba como a reforma tributária afetará sua empresa, com novos impostos e simplificação do sistema.…

5 dias ago

Como preparar documentos legais para publicação no DOU?

Este artigo fornece um guia completo sobre como preparar documentos legais para publicação no Diário…

7 dias ago

Como criar um sindicato: passo a passo

Quer saber como criar um sindicato? Leia nosso guia completo com o passo a passo,…

2 semanas ago

Onde Deve Ser Publicado o Edital de Licitação?

Saiba onde publicar um edital de licitação de forma legal e eficaz. Leia o artigo…

3 semanas ago