Qual a Estrutura de um DRE Ideal?

A sigla DRE significa Demonstração do Resultado do Exercício e é um resumo das atividades financeiras da empresa durante um determinado período, que geralmente é definido como um ano (de janeiro a dezembro).

O lucro líquido adquirido pelas empresas precisam ser justificados legalmente. A estrutura de um DRE é um recurso para captar essas explicações. Normalmente consiste em uma folha com os números resumidos das movimentações financeiras da empresa calculadas de acordo com o princípio contábil. Além disso, o DRE não só serve para fins legais como para controle interno das finanças empresariais.

Os gestores podem ter acesso a DREs mensais ou trimestrais que discorrem sobre o panorama econômico do negócio e ajuda a manter o controle sobre possíveis desvios ou irregularidades.

 

Conteúdo e estrutura de um DRE

A legislação define pontos bem criteriosos na montagem de DRE para os administradores e contadores financeiros. Devem estar discriminados os rendimentos ganhos no intervalo de tempo escolhido, além das despesas, encargos e eventuais prejuízos. Além de valores pagos a terceiros ou incorridos.

Logo deve-se obter o lucro líquido em que são abatidos as despesas incorridas. Além disso, o relatório costuma ser elaborado em conjunto com o Balanço patrimonial para fins legais de esclarecimentos para a Receita Federal, em que é apresentado apenas uma vez ao ano.

Quanto a estrutura de um DRE, a verdade é que não existe um modelo oficial, já que cada relatório é feito de acordo com as características da própria empresa. Entretanto alguns elementos podem ser fundamentais no DRE, como:

  • receita bruta;
  • receita líquida;
  • deduções;
  • lucro bruto;
  • abatimentos;
  • impostos;
  • valor imposto de renda;
  • despesas extra operacionais;
  • resultado antes IR e CS;
  • provisões IR e CS.

Além disso segundo a legislação brasileira, todos os demonstrativos financeiros empresariais devem ser elaborados segundo o Regime de Competência, cujo a regra de que as despesas sejam postadas de acordo com o período em que aconteceram, independente de serem recibos ou pagamentos.

Elaborar a estrutura de um DRE é passo fundamental para entender indicadores importantes como lucro, margem de contribuição e EBITDA ( do inglês “earnings before interest, taxes, depreciation and amortization”, que em português significa “Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização”).

Agora que você já entendeu mais sobre a estrutura de um DRE, acompanhe as matérias do E-Diário para mais informações!